Como declarar tesouro direto no imposto de renda

A declaração do Tesouro Direto no IRPF 2020 é uma obrigação para se manter em dia com a Receita Federal. Mas somente os contribuintes que investem no Tesouro Direto, mantém algum título público ou tenham feito o resgate de títulos públicos no ano de exercício de 2019 devem informá-los à Receita Federal para evitar a prestação de contas com o Fisco.

No entanto, essa obrigação de declarar o Tesouro Direto é exclusiva para contribuintes com investimentos em Tesouro Direto que possui rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados na fonte em valor superior a R$ 40 mil ou para aqueles que tiveram posse de bens ou direitos em valor superior a R$ 300 mil até 31 de dezembro de 2019.

Ou seja, o contribuinte que tinha mais de R$ 300 mil em títulos públicos ou recebeu mais de R$ 40 mil em rendimentos desses investimentos em 2019 é obrigado a informa-los na declaração de imposto de renda 2020. Então se você se enquadra em algum deste cenários aprenda a seguir como declarar o Tesouro Direto no imposto de renda para se manter em dia com a Receita.

Declaração de investimentos em Tesouro Direto no IRPF

Antes de iniciar o processo de preenchimento dos seus investimentos em Tesouro Direto na declaração do IRPF 2020, o consumidor vai precisar solicitar junto a sua corretora de valores ou banco o Informe de Rendimentos correspondente ao ano base de 2019.

Isso porque os dados necessários para declarar os investimentos em Tesouro Direto no IRPF 2020 só podem ser encontrados neste importante e indispensável documento disponibilizado pela corretora ou banco.

Outro ponto importante é que cada operação relacionada aos títulos públicos é preenchida de forma diferente na declaração do IRPF, portanto conhecer os dois processos é indispensável.

Então confira a seguir os dois processo de como declarar o Tesouro Direto no imposto de renda. No primeiro processo o contribuinte vai aprender como declarar rendimentos do tesouro direto e no segundo como declarar os bens e direitos do tesouro direto.

Como declarar rendimentos do tesouro direto

A declaração de rendimentos do tesouro direto visa informar à Receita Federal os ganhos obtidos no ano base de 2019 em função da venda, do vencimento dos títulos público ou do pagamento de cupom.

  • Faça o download do programa do IRPF 2020
  • Em seguida acesse-o
  • Selecione o tipo de declaração que deseja iniciar
  • Preencha os campos com seus dados pessoais que serão solicitados para abrir o programa
  • Depois clique na aba “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva”
  • Selecione o tipo de rendimento “06 – Rendimentos de aplicações financeiras”
  • Selecione o tipo de beneficiário (titular ou dependente)
  • Informe o CNPJ da fonte pagadora (banco ou corretora de valores)
  • Preencha o valor do rendimento referente ao título conforme verificado no seu Informe de Rendimentos
  • Por fim clique em “OK”

Como declarar bens e direitos do tesouro direto

A declaração de bens e direitos tem o objetivo de informar à Receita Federal os seus investimentos no tesouro direto, deste modo só é necessário declarar caso o contribuinte possua títulos públicos.

  • Siga os mesmos passos da etapa anterior
  • Depois clique na aba “Bens e Direitos”
  • Selecione o código “45 – Aplicação de Renda Fixa (CDB, RDB e outros)”
  • Selecione o pertencente do bem e direito (titular ou dependente)
  • Informe a localização “ código 105 – Brasil”
  • Informe o CNPJ da sua corretora de valores ou banco
  • Preencha o campo “Discriminação” com o título como no seu Informe de Rendimentos (exemplo: Tesouro Selic com vencimento em 01/03/2023)
  • Preencha o campo “situação em 31/12/2019 (R$)” conforme verificado no seu Informe de Rendimentos
  • Por fim clique em “OK”

Caso o contribuinte possua mais de um título público para declarar o mesmo deve informá-los separadamente. Ou seja, abrir uma nova aba de bens e direitos para cada título específico que possui e repetir todo o processo acima.

Para finalizar, vale lembrar que o Imposto de Renda do Tesouro Direto é retido diretamente na fonte, porém o mesmo é cobrado de forma regressiva, então quanto maior for o tempo do investimento menor será a alíquota de IR sobre os rendimentos. Em casos de dúvidas ou sugestões para melhorar esse artigo, deixe um comentário no final da página.

Confira mais conteúdos informativos no Blog da Hope Contábil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima