Quais as vantagens da gestão de benefícios para as empresas?

A gestão de benefícios, cada vez mais moderna e humanizada, pode colocar o RH em um papel estratégico no desenvolvimento e no crescimento da empresa. Isso acontece porque, para além dos salários, os benefícios corporativos são amplamente valorizados pelos colaboradores.

Quais as vantagens da gestão de benefícios para as empresas?

De acordo com uma pesquisa realizada pela Robert Half, 71% dos profissionais empregados avaliam os benefícios oferecidos por uma empresa antes de aceitar uma nova proposta de trabalho e, caso eles não sejam ofertados, buscam negociar um salário maior.

Por isso, a gestão de benefícios é uma prática multidisciplinar que auxilia os diretores, coordenadores, gerentes e supervisores de RH a:

  • Alinhar o setor às transformações do mercado de trabalho. 
  • Compreender as necessidades do seu público interno e dos profissionais que deseja atrair.
  • Reter e engajar os colaboradores para concretizar os objetivos e metas da empresa.
  • Compor a carteira de benefícios da empresa e programas de saúde e bem-estar.
  • Otimizar recursos e investimentos da empresa.
  • Gerar um aumento da qualidade de vida da população corporativa.

É importante ressaltar ainda que o RH precisa estar alinhado aos novos modelos de gestão que o mercado aderiu emergencialmente durante a pandemia e que podem perdurar através de jornadas mais flexíveis, como no caso do home office ou modelos híbridos. 

Neste contexto, as inovações e tecnologias voltadas à gestão de benefícios tornam-se uma aliada importantes para humanizar o RH: a automatização de processos operacionais e o acesso à análise de dados apurados ajuda a equipe a ter mais tempo e mais braços para focar no cuidado com as pessoas.  

O episódio a seguir do podcast RH Protagonista, da Você RH, exemplifica bem as vantagens em manter o foco na melhoria da experiência dos colaboradores:

O que é a gestão de benefícios na prática?

A gestão estratégica de benefícios envolve um conjunto de decisões, mecanismos e ações realizadas em conjunto pela equipe do RH. Para isso, são necessárias habilidades multidisciplinares para abordar diferentes aspectos de gestão, principalmente quando a transformação digital é pauta recorrente para as melhorias do setor. 

Números de um estudo realizado pela KPMG e divulgados pela Você RH mostram que 69% dos profissionais entrevistados acreditam que a gestão de pessoas precisa se reinventar. Frente a essa tendência, uma política de gestão de benefícios modernizada, humanizada e eficiente pode considerar algumas boas práticas como:

Implementar ferramentas de organização e controle 

Automatizar processos e rotinas operacionais agiliza as demandas administrativas do RH e colaboram significativamente para a organização de um grande volume de dados, diminuindo as chances de atraso na prestação de informações ou inconsistências cadastrais na gestão da carteira de benefícios da empresa. 

Analisar a situação e as necessidades dos colaboradores

Um dos grandes desafios das lideranças de RH é elaborar um pacote de benefícios. Um caminho promissor para atender às reais demandas dos colaboradores e aumentar os indicadores de qualidade de vida é realizar avaliações de saúde para detectar o perfil e as necessidades da população corporativa. Esses estudos permitem ao RH encontrar as melhores ofertas de benefícios do mercado em paralelo ao aumento da satisfação dos colaboradores. 

Avaliar pacotes de benefícios competitivos 

Não existe uma regra para que a empresa adote benefícios além daqueles exigidos pelas leis trabalhistas. É exatamente neste ponto que o RH atua para analisar, avaliar e elaborar uma carteira de benefícios que, além de elevar o bem-estar e a qualidade de vida dos colaboradores, também agregue uma política de incentivos e valor competitivo para atrair e reter os melhores talentos do mercado. Por exemplo: o vale-cultura pode ser mais atrativo do que uma jornada de trabalho flexível? Quantos dos colaboradores gostariam de receber o auxílio-creche? 

Flexibilizar benefícios

Os benefícios flexíveis podem ser uma solução para equilibrar custos e aumentar a satisfação do colaborador de acordo com as suas reais necessidades, além de conferir ao RH um lugar de cuidado individualizado para cada caso.

Após o estudo dos perfis, o RH pode oferecer as opções de benefícios da empresa que mais se ajustam a cada colaborador e sua rotina, distância do trabalho, estilo de vida e formação familiar. Um caminho promissor para flexibilizar benefícios sem desperdícios é manter um canal de comunicação constante com a população corporativa e analisar seu feedback

Manter avaliações contínuas

Uma das principais ferramentas de gestão estratégica de benefícios é o acompanhamento contínuo dos indicadores de qualidade e bem-estar dos colaboradores.

O monitoramento dos perfis de saúde e de satisfação dos colaboradores com os benefícios da empresa podem ser a bússola e um dos melhores indicadores para reestruturação das políticas de benefícios ou para a prospecção de novos fornecedores. Ferramentas de BI e análises preditivas de saúde também colaboram para que os gestores de RH antecipem riscos os tratem antecipadamente.

Avaliar e otimizar custos

A gestão de benefícios também envolve o controle de custos e a otimização constante de recursos investidos na promoção da saúde e nos benefícios concedidos aos colaboradores. Se a conta não fecha, pode ser um sinal que alguma das etapas da gestão de benefícios pode ser aprimorada e trazer mais eficiência ao RH. 

Contar com apoio especializado para gestão de benefícios

Trabalhar com uma consultoria pode ser uma alternativa viável para desburocratizar processos e direcionar o RH para o cuidado integral com o bem-estar e a satisfação dos colaboradores.

A MDS Brasil dispõe de equipes especializadas em consultoria e gestão de benefícios que acumulam um forte know-how na área de Employee Benefits, capazes de desenvolver soluções customizadas para empresas e seus colaboradores, considerando o perfil e as necessidades de cada um deles. Dessa forma, as empresas ganham agilidade, eficiência e economia sem deixar de dar respaldo aos seus ativos mais valiosos: as pessoas.

Este post é uma iniciativa da  MDS Brasil com foco em transformar riscos em oportunidades de crescimento. 

Confira mais conteúdos informativos no Blog da Hope Contábil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima