Como transformar o limite do cartão em dinheiro - passo a passo!
Pular para o conteúdo

Como transformar o limite do cartão em dinheiro: tudo sobre a operação!

  • por

Saber como transformar o limite do cartão em dinheiro é algo que pouca gente sabe fazer, mas neste artigo explicamos os modos e os riscos dessa operação. Aproveite e boa leitura!

Anúncios

Ao entrar neste artigo, é possível que ainda não soubesse dessa possibilidade, mas, sim, é possível transformar o limite do cartão de crédito em dinheiro. 

Esse número fora do seu saldo que permite compras maiores no crédito também pode ser utilizado diretamente para qualquer compra, para isso bastando que você faça uma transferência ou um saque anterior. 

Mas há uma diferença importante entre esses dois processos que precisa ser explicada e observada com atenção. 

Anúncios

De forma geral, esta operação ainda é pouco divulgada, mas esperamos contribuir para a conscientização a seu respeito, explicando sobre como funciona, seus riscos e suas vantagens. Tenha uma boa leitura!

Leia também:

Como transformar o limite do cartão de crédito em dinheiro - tudo sobre a operação!

O que é o limite do cartão de crédito?

Enquanto seu saldo atual é o crédito que você tem no momento presente, o limite do seu cartão é a quantidade de crédito máxima que você pode gastar por mês. 

Isso significa que o valor das suas compras não pode ser maior do que o limite do seu cartão. Por exemplo, se o limite for de R$500, você poderá gastar apenas até R$500, ainda que seu saldo possa ser maior do que esse valor. 

Anúncios

Depois do fechamento e pagamento da fatura mensal, o limite do seu cartão de crédito é renovado, e você poderá usar novamente a quantidade máxima. Normalmente, o limite do cartão aumenta se você for um usuário correto nos pagamentos, e diminui caso não seja. 

O limite especial

Alguns bancos disponibilizam um limite especial ao usuário do cartão de crédito. A principal diferença entre ele e o limite convencional é esta: o limite especial adiciona crédito extra para facilitar a compra de produtos com maior valor. 

Isso significa que pode haver dois limites no seu cartão: o limite comum, por exemplo, de até R$1000 para compras à vista, e o limite especial, digamos, no valor de R$2000 para compras parceladas.  

Se você fizer um parcelamento da compra, tudo ocorre da mesma forma: o valor total da coisa comprada precisa estar dentro do valor do limite especial, antes que você possa parcelar; depois, o pagamento mensal de cada parcela será uma restituição parcial do limite do seu cartão. 

Por exemplo, se cada parcela for de R$100, então cada pagamento dela aumentará R$100 no seu limite, até que ele volte ao seu teto máximo estabelecido.   

Sacar o limite ou transferir o limite?

O que pouco se sabe, no entanto, é que o limite do cartão de crédito pode ser sacado ou transferido. Ou seja, ele não apenas estabelece um teto de gastos, mas também pode ser usado inteiramente para os gastos. 

O que exige atenção são os juros, e são eles a principal diferença entre o saque do limite e a transferência do limite. 

Funciona da seguinte forma: o saque do seu limite é uma espécie de empréstimo com juros a cada dia, enquanto que a transferência do valor do limite é feita sem juros imediatos – eles apenas são acrescentados caso você não faça o pagamento da fatura mensal. 

Qual opção é melhor?

Depende. O saque do valor do limite é mais imediato e depende apenas de você, mas os juros são bem altos até o pagamento total do empréstimo; já na transferência, o limite não é convertido automaticamente para dinheiro na conta ou na mão: antes disso, o valor dele precisa ser transferido para outra pessoa que seja usuária do mesmo banco. 

Nos dois casos, o valor do limite precisa ser devolvido antes do fechamento da fatura, mas no saque é preciso correr mais para pagar menos, enquanto que na transferência é preciso ter alguém de confiança para receber o dinheiro. 

Dessa forma, se você tiver alguém para confiar, a transferência te livrará dos juros diários, e pode ser a melhor opção.  

A operação é legalizada?

Tanto o saque como a transferência do limite do cartão de crédito são operações financeiras totalmente legalizadas. Elas acontecem dentro das regras e contas do próprio banco que as permite, então não é preciso se preocupar nesse quesito. 

Como converter o limite do cartão de crédito em dinheiro

Há duas operações possíveis e, portanto, duas maneiras. 

Saque do limite

A primeira delas é se você for sacar o valor do limite. Nesse caso: 

  1. vá a um banco 24 horas ou até o caixa eletrônico do seu próprio banco;
  2. insira os dados que forem solicitados;
  3. escolha a opção para sacar do limite. 

Lembre-se que os bancos possuem suas próprias regras referentes à quantia que é possível sacar por dia. 

Transferência do limite

A segunda operação é a transferência do valor do limite do cartão de crédito. Neste caso, usaremos de exemplo para a operação o aplicativo PicPay. Siga os seguintes passos:

  1. baixe o app na Play Store, se ainda não o tiver, e crie uma conta;
  2. cadastre o cartão de crédito que deseja utilizar dentro do app;
  3. clique na opção “pagar pessoas” e escolha um contato;
  4. defina o valor e selecione “pagar” (parcelar também é possível);

Lembre-se de que a outra pessoa também precisa estar cadastrada no PicPay. Seguidos estes passos, estará pronto. A pessoa escolhida receberá o valor e a conta aparecerá no seu cartão de crédito. 

Aplicativos para transformar o limite do cartão em dinheiro

Já usamos o app PicPay como exemplo de como transformar o limite do seu cartão de crédito em dinheiro, mas também há outros para a mesma utilidade, por exemplo: 

  • Recarga Pay, 
  • 99 Pay, 
  • Digio, 
  • Mercado Pago, 
  • Iti Itaú, 
  • Ame Digital, 
  • entre outros. 

A operação de transferência não costuma variar muito: é preciso duas contas criadas no app, o cartão cadastrado, a opção de pagamento e assim por diante. 

Considerações importantes

Aprender a como transformar o limite do cartão de crédito em dinheiro pode parecer uma boa opção, mas precisamos salientar que essa não é uma decisão fácil, e não deve ser feita em qualquer circunstância.

Apenas use o limite do cartão em casos de extrema necessidade. Lembre-se de que é um empréstimo, e que é preciso pagar até fechar a fatura. No caso do saque do seu limite, os juros são altíssimos, e a chance de se endividar é grande. 

Em regra, quanto mais fácil um dinheiro pode ser emprestado, maiores os juros que ele tem. E como o empréstimo do limite é mais informal e rápido, isso também é um indicativo da alta responsabilidade que seu saque representa para o usuário. 

No caso da transferência, os juros são adicionados apenas se o empréstimo não for pago até o fim da fatura, e o valor pode ser parcelado, mas mesmo assim é bom estar de olho. 

Já que, o valor do limite, afinal, ainda precisará ser devolvido e as cobranças serão altas, caso não seja pago.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *