Pular para o conteúdo

Estou com nome limpo e score alto mas não consigo crédito: O que fazer? [Restrição interna]

  • por

Nome limpo e score alto mas não consigo crédito no mercado: Entenda quais medidas você deve tomar a partir de agora!

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, estar com o nome limpo não é uma garantia para conseguir uma aprovação de crédito, especialmente para pessoas que limparam o nome recentemente

Já que, aumentar a pontuação do score é um processo lento que requer paciência e bons hábitos relacionados às suas finanças, afinal, o score é um medidor do seu perfil financeiro e ele será determinante para você ter os seus pedidos aprovados.

E na maioria das vezes, a negação de crédito ocorre quando acontece o que chamamos de Restrição Interna. 

As instituições financeiras tendem a restringir a obtenção de crédito dos consumidores que já estiveram com o nome sujo, mas que saíram da inadimplência devido aos prazos legais, uma vez que uma pessoa só pode permanecer negativada por, no máximo, 5 anos. 

É nesse sentido que ter o nome limpo não garante crédito, pois mesmo que o cliente não esteja mais negativado, a dívida não deixa de existir, o que o coloca em uma situação delicada perante os bancos e entidades financeiras.

Se esse é o seu caso, não se preocupe, pois nesse artigo daremos todas as dicas do que fazer para conseguir crédito, mesmo estando na restrição interna dos bancos. Quer saber como? Então, acompanhe esse artigo até o final. Boa leitura!

Leia também:

Estou com nome limpo e score alto mas não consigo crédito: O que fazer?

O que é score?

O score é, em linhas gerais, uma pontuação registrada pelas instituições de proteção ao crédito, como SPC e Serasa. Estes órgãos começam a monitorar um indivíduo no momento em que ele passa a ter CPF e contas vinculadas ao seu nome. 

Este monitoramento visa registrar informações acerca do pagamento de contas dos consumidores, a fim de auxiliar as empresas a entenderem o perfil financeiro de seus clientes e identificarem se há riscos em fornecer cartões de crédito a eles.

Ocorre a diminuição do score quando o consumidor atrasa o pagamento de suas contas ou não efetua a quitação das dívidas, o que o configura como um consumidor com alto risco de se tornar inadimplente.

A pontuação que um consumidor precisa apresentar para ser considerado de alto risco é de 0 a 300 pontos. 

Já aqueles que apresentam uma pontuação entre 301 e 700 estão na média, isto é, possuem um risco médio de endividamento. 

Já os consumidores que apresentam uma pontuação que varia entre 701 a 1000 pontos, por sua vez, são consideradas pessoas com baixo risco de inadimplência.

Restrição interna: o que é?

Como mencionamos anteriormente, de acordo com a lei, um consumidor só pode ficar negativado no mercado em decorrência de uma dívida por, no máximo, 5 anos. 

Após este prazo, caso não ocorra a quitação do débito, o nome da pessoa é retirado automaticamente dos órgãos de proteção ao crédito, voltando a ser limpo.

No entanto, mesmo que o seu nome teoricamente esteja limpo, na prática, existe uma espécie de “lista suja” fomentada por alguns bancos e instituições financeiras na qual estão inseridas as pessoas que já estiveram em situação de endividamento.

Com base nesta lista, ocorre a Restrição Interna, que é a negação de crédito para consumidores, o que impede ações como o financiamento de uma casa, a realização de um empréstimo ou até mesmo a simples solicitação de um cartão de crédito, por exemplo.

Tenho o direito de contestar uma Restrição Interna na justiça?

É possível contestar uma Restrição Interna judicialmente, contudo, é importante salientar que este não é um procedimento simples, afinal, é difícil conseguir provas de que a recusa da instituição em oferecer crédito decorre por causa da “lista suja”.

Além disso, as empresas não são obrigadas a disponibilizar o crédito, e quando ocorre uma solicitação, esta é submetida a uma análise de risco criteriosa, a qual, na maioria das vezes, não é transparente, de modo que o consumidor desconhece os critérios.

No entanto, a despeito da complexidade deste processo, é possível questionar a decisão negativa da entidade financeira na justiça, pois é fundamental que haja lisura nas relações entre clientes e instituições financeiras. 

A negação de crédito sem que as razões sejam informadas ao consumidor, portanto, fere esta lisura. 

Dicas para obter crédito

Algumas medidas podem ser tomadas para que você consiga aumentar o seu score e, assim, reaver o seu crédito. Confira, a seguir, algumas dicas que podem te auxiliar neste processo:

Mantenha seu nome limpo

Se você já está com o seu nome limpo, foque em mantê-lo dessa forma, pagando sempre as suas dívidas nos prazos estabelecidos e evitando ultrapassar o seu limite orçamentário. 

Conforme comentamos acima, o score baixo é uma das principais causas do não acesso ao crédito. 

Por isso, priorize manter o seu nome limpo na praça para que você não tenha problemas com a sua pontuação.

Tenha contas vinculadas ao seu nome

Ter contas vinculadas ao seu nome é fundamental para elevar a sua pontuação junto às instituições de proteção de crédito. 

Se você atingiu a maioridade, considere colocar contas em seu nome, como telefone, internet e conta de luz, por exemplo. Isto pode contribuir expressivamente para que o seu score suba.

Mantenha seus dados sempre atualizados

A atualização dos dados é um fator muito importante para que você consiga elevar os seus pontos de score. Esta atualização é uma forma de se manter transparente frente às instituições de proteção de crédito e demais empresas. 

O processo de atualização é simples, prático e rápido e você pode atualizar os seus dados de forma gratuita pelo site da Serasa. 

Nele, você pode enviar os seus documentos, comprovante de residência, telefones, etc. 

Cuidado com o excesso de cartões de crédito

Solicitar muitos cartões de crédito pode ser prejudicial ao consumidor, fazendo com que o seu score diminua. 

Além disso, requerer insistentemente o aumento de limite também pode não ser enxergado com bons olhos pelos bancos. O ideal é deixar que a própria instituição  amplie o seu limite quando for oportuno.

Como conseguir um empréstimo mesmo com a Restrição Interna?

Como mencionamos, a Restrição Interna impede que o cliente possa reaver o seu crédito, o que dificulta a criação de cartões de crédito e solicitações de empréstimos, por exemplo. 

Entretanto, algumas medidas podem ser tomadas para que você obtenha o empréstimo que você pretende. Confira, a seguir, algumas dicas que podem te auxiliar neste processo:

Solicite empréstimos mais baixos

Começar solicitando empréstimos mais baixos pode ser uma boa alternativa para que você seja bem sucedido em sua solicitação. 

Você deve lembrar que, mesmo com o nome limpo, o seu score está baixo, o que significa que em algum momento você já esteve inadimplente. Por isso, começar solicitando valores modestos é o ideal.

Busque soluções junto ao seu gerente

Você pode contatar o seu gerente bancário a fim de entender os impasses que impedem o deferimento da sua solicitação de empréstimo. 

Uma das principais funções do gerente de conta é auxiliar os clientes do banco em possíveis dificuldades relacionadas à esfera financeira. 

Portanto, busque alternativas junto ao seu gerente de conta para que o seu objetivo seja alcançado.

Utilize bens como garantia para o empréstimo

Existe a possibilidade de oferecer bens em seu nome como garantia para a obtenção do empréstimo. Você pode oferecer veículos, imóveis ou qualquer outro bem que você possua vinculado ao seu nome. 

Uma das grandes vantagens desta modalidade de empréstimo é que as taxas são menores e o tempo para a quitação do empréstimo é estendido. 

Se for necessário, solicite o empréstimo em outro banco

Se mesmo seguindo todas as orientações pontuadas você ainda não obteve sucesso em sua solicitação, o ideal é tentar em outros bancos. Vale salientar que é importante analisar bem os termos e condições que cada banco oferece.

Agora que você já sabe como aumentar o seu score, que tal aplicar essas dicas para obter crédito? E se você deseja aprender mais sobre este assunto, acesse o nosso material.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *